domingo, agosto 21, 2016

601 anos...

Escudo da Cidade de Ceuta
A 21 de Agosto de 2015 assinalaram-se os 600 anos da chegada dos portugueses a Ceuta.
Ceuta é uma cidade autónoma de Espanha situada no norte de África, na desembocadura oriental do estreito de Gibraltar, na pequena península de Almina, em frente a Algeciras e à colónia britânica de Gibraltar, situadas no lado oposto do estreito.
O território constitui um enclave espanhol no território de Marrocos, com o qual faz fronteira a oeste e sudoeste, e é rodeado a norte, leste e sul pelo Mediterrâneo.
O território tem 18,5 km² de área e segundo dados de janeiro de 2011, tinha 82 376 habitantes. A população é composta sobretudo de cristãos e muçulmanos, havendo também uma comunidade judaica e uma pequena comunidade hindu.
O centro urbano e os bairros mais antigos situam-se perto do porto e na encosta do Monte Hacho, que domina a cidade.
Assista, agora, a uma pequena peça documental, em vídeo, da Radiotelevisión da Cidade Autónoma de Ceuta  que celebra a conquista portuguesa e o início de uma nova era para a civilização europeia.
Este vídeo, com cerca de 16 minutos, destaca a importância cultural e civilizacional do ínicio das
Ceuta - Vista do Monte Hacho 
"Descobertas" para Portugal, para a Espanha, para a Europa… e para o Mundo …
Ceuta, no norte de África, foi conquistada há 600 anos quando 20 mil homens liderados por D.João I se lançaram na tomada da praça africana. Ainda hoje existem na cidade vestígios que contam a presença portuguesa de há 600 anos.

terça-feira, agosto 16, 2016

segunda-feira, agosto 08, 2016

A Espinha de Peixe


Já pensou como seria divertido ter faixas de peões criativas, espalhadas pelas cidades?
Pois bem, isso já existe em alguns lugares. Conheça uma bem inusitada:

1) A Espinha de Peixe

segunda-feira, agosto 01, 2016

Verão Sem FB

1 - Asaf Hanuka
Asaf (1974) é um criador de histórias aos quadradinhos, cartunista e ilustrador israelita.  Destaca-se pelo realismo dos seus quadradinhos autobiográficos.
É irmão gémeo do também ilustrador Tomer Hanuka.
2- Pawel Kuczynski
Pawel (1976), é um desenhador e pintor polaco, especializado em sátira e critíca.

3 - John Holcroft
Holcroft é um designer gráfico inglês que se tem destacado pelas suas ilustrações de protesto através da crítica social e comportamental.

4-Renn




5 - Pawel Kuczynski


domingo, julho 31, 2016

Lisboa um domingo

1
Lisboa e o Tejo
Domingo - Carlos Botelho; (1935)
Dominical a rua
e branco de silêncio
Agosto varre o sol
e papéis velhos das
soleiras carcomidas
por beirais de sombra.
2
Não nada
e que fica
só mentira
alheia.
Não há nos defenda:
perfídia
alheia.
Que resta
e o durar mais
só como queira
maldade alheia.
3
Um vento que ouço de árvores:
nenhuma voz humana.
Ninguém me ouve ninguém:
um vento que ouço de árvores.
4
Do alto da ponte
encostas de cidade
e prata rio e mar.
5
Rapazes conversam
em gritos grosseiros.
Silêncio de alegres mortos.
Jorge de Sena - (26/8/1973)

sábado, julho 30, 2016

Viva a Padeira de Aljubarrota!

Faz  631 anos no próximo dia 14 de agosto, que a Padeira de Aljubarrota fez a vida negra aos castelhanos!

A fazer fé na lenda...
Brites de Almeida era uma mulher muito forte, muito feia, bigoduda e briguenta, expedita com a espada e o varapau, e muito temida. Até que um dia, um soldado seduzido com tanta bravura a pediu em casamento. Porém ela impôs como condição lutarem primeiro para ver quão forte ele era. O soldado aceitou e, azar dele, ela venceu, ferindo-o de morte. Para não ser presa, fugiu para Castela, de barco, mas na viagem foi capturada por piratas mouros e vendida como escrava. Conseguiu fugir e regressar a Portugal, mas como ainda corria o risco de ser presa, cortou o cabelo, assumiu identidade masculina e disfarçou-se de almocreve. Quando o perigo passou, fixou-se em Aljubarrota como padeira e casou com um lavrador local.
Até que, no dia 14 de Agosto de 1385, ao ouvir os clamores da grande batalha, não se conteve e, zás, pegou no que tinha à mão e  toca de ir ajudar os portugueses a lutar contra os castelhanos.
No fim da batalha regressou a casa triunfante, mas mal entrou ouviu ruídos suspeitos vindos do forno… Correu para lá e deparou-se com nada mais nada menos do que sete castelhanos aí escondidos. Não esteve com meias medidas, agarrou na pá do forno e, zás, matou-os todos à pazada! E fez ainda mais: liderou um grupo de mulheres que perseguiu os castelhanos que ainda se escondiam pelas redondezas!
Ah grande Brites de Almeida!

sexta-feira, julho 29, 2016

Há gente muito corajosa!

Este será um dos últimos posts antes de férias. Durante o mês de agosto só aqui aparecerei esporadicamente.
Votos de muito boas férias e de preferência longe das novas tecnologias.

Hoje proponho-lhe que veja o vídeo abaixo. Há gente muito corajosa ou então muito doida!
Até fiquei com tonturas e agoniada...
É de arrepiar!
Ora veja. Não perca a oportunidade de apreciar a corajem destas pessoas.